Patrimônio Cultural e Histórico: Uma Rede Viva!

São Leopoldo

Fundada em 1824, a cidade é o berço da colonização alemã no Brasil. O turista pode visitar os pontos turísticos e religiosos, servir-se da gastronomia, conhecer o artesanato e divertir-se na noite leopoldense. São Leopoldo conta ainda com uma das maiores universidades particulares do Brasil, a Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). 
Os primeiros imigrantes chegaram a Porto Alegre, capital da província de São Pedro do Rio Grande, em 18/7/1824. Logo, foram enviados para a Feitoria do Linho Cânhamo, um estabelecimento agrícola do governo imperial, que estava localizada à margem esquerda do Rio dos Sinos.
Em 25/7/1824, esses 39 imigrantes, sendo 33 evangélicos e seis católicos, chegaram ao seu destino. Esta é a data de fundação de São Leopoldo, de onde vem o título de "Berço da Imigração".
Eles foram instalados na Feitoria até que recebessem seus lotes coloniais. O Governo do Estado batizou o núcleo de imigrantes de Colônia Alemã de São Leopoldo, que se estendia por mais de mil quilômetros quadrados, abrangendo na direção sul-norte, de Esteio até Campo dos Bugres (hoje, Caxias do Sul), e em direção leste-oeste, de Taquara (hoje) até o Porto de Guimarães, no rio do Caí (hoje,  São Sebastião do Caí).
Aos poucos, outros imigrantes ocuparam os vales do Rio dos Sinos, Cadeia e Caí, lançando progresso através da dedicação ao trabalho, o que possibilitou que a colônia alemã se emancipasse de Porto Alegre. Concorreu para este fato serem os alemães que vieram para o Brasil pessoas qualificadas para o exercício de diversas profissões. Resultou daí a variada produção que originou o embrião industrial do Vale do Rio dos Sinos.
 
(Fonte: https://www.saoleopoldo.rs.gov.br/home)

 

Valorize

A Valorize Assessoria em Turismo, Cultura e Educação está no mercado com a finalidade de auxiliar gestores públicos e privados no desenvolvimento de projetos e ações que promovam o produto turístico e cultural de forma inovadora.

Saiba mais

O Projeto

O projeto "Patrimônio Cultural e Histórico: uma rede viva!!!" visa conectar pontos de pesquisa e valorização do patrimônio cultural e histórico, material e imaterial, de 14 municípios das regiões do Vale dos Sinos, Paranhana e Serra Gaúcha.

Saiba mais

Financiamento

Realização